Meditação com Runas – Algiz, a Runa da Proteção

CC Nathaniel_U

Algiz ou Elhaz é a runa da proteção. Ela representa o junco, uma planta que normalmente era cultivada em torno das aldeias vikings para dificultar a entrada de intrusos. No poema rúnico é dito:

O junco cresce no pântano 
E floresce na água
Queimando com vergões de sangue
Aqueles que tentam agarrá-lo

Tradução livre de Mirela Faur

As folhas do junco machucam a pele, o que desencorajava homens e animais atravessar uma área grande coberta por esta erva.

Runa Algiz – Junco, a palta que protege o campo

Ela representava a proteção contra perigos externos ou internos, naturais ou sobrenaturais. Era comum carregá-la junto ao corpo com esta finalidade.

Pode também representar o pedido de proteção divina, como uma pessoa levantando os braços aos céus.

Meditação

Nossa meditação está relacionada à proteção. A proteção espiritual tem sido negligenciada na nossa cultura. Abandonamos o hábito de pedir proteção ao anjo da guarda ou a algum guardião e o máximo que fazemos e carregar algum amuleto, cujo significado desconhecemos (desta forma, estamos nos rendendo a uma superstição).

Em geral cristais escuros, como a turmalina negra ou a obsidiana podem ser usados para limpeza e proteção contra energias negativas. E como vimos acima, a própria runa pode ser usada com esta finalidade.

E durante a meditação poderemos criar uma mércaba em nossa volta. A mércaba é um veículo de luz e deve ser criada nos primeiros momentos da meditação e é constituída por dois tetraedros invertidos, girando em sentidos opostos. Note que é um veículo. Além de nos proteger, a mércaba nos transporta de maneira segura, caso estejamos fazendo uma projeção astral.

Uma das cartas do Tarot Psiônico representa a mércaba.

Siga as seguintes instruções:

  1. Sente-se ou deite-se em um lugar confortável.
  2. Imagine em sua volta um tetraedro regular (uma pirâmide de três lados, com base triangular) com um dos vértices para cima, transparente.
  3. Imagine-o rodando a uma velocidade lenta no sentido horário.
  4. Imagine agora um outro tetraedro, com um vértice voltado para baixo, se encaixando no primeiro.
  5. Imagine que ele está girando no sentido anti-horário.
  6. Imagine sua velocidade aumentando até ficar em uma velociade que seja confortável pra você.
  7. Você está numa mércaba. Você não precisa manter um foco nela: pode esquecer dela e começar sua meditação. Ela ficará fazendo seu papel de proteção enquanto durar a meditação.

 

, , , , , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta